O efeito dominó dos eternos aprendizes

Juntos

O efeito dominó dos eternos aprendizes

John Timken, Chairman da Diretoria, explica o efeito dominó que acontece quando eternos aprendizes melhoram vidas e mudam o mundo.

Uma aluna do Ensino Fundamental desmonta sua bicicleta para descobrir como ela funciona. Um aluno de pós-graduação passa um semestre no exterior para ter novas experiências. Uma equipe de engenheiros experientes conduz pesquisas que beneficiam todo um campo da ciência.

Essas pessoas estão separadas por gerações, mas todas têm algo em comum: a curiosidade e a automotivação de aprender coisas novas que melhorarão seu conhecimento e o mundo ao redor delas.

Há mais de 120 anos, Henry Timken, meu bisavô com seu interesse por mecânica, patenteou e continuou a aprimorar o projeto do rolamento de rolos cônicos que ajudou carroças com carga pesada a fazer curvas mais suaves. Assim, nascia a The Timken Company e sua solução inaugural aprimorou tanto o desempenho que os clientes podiam transportar mercadorias usando menos recursos, economizando dinheiro e promovendo a sustentabilidade.

Hoje, os engenheiros da Timken continuam a estudar máquinas em todos os setores, utilizando o que aprendem para criar soluções que tornam os equipamentos mais eficientes. Eles ajudaram a NASA a explorar o espaço. Eles permitiram que fabricantes melhorassem o desempenho dos aviões, caminhões e trens que impulsionam o comércio global. Agora, eles estão criando inovações em energia alternativa e robótica. A Timken está na vanguarda de muitos outros setores e isso porque que seus funcionários estão sempre curiosos.

Neste mês, terei a grande honra de apresentar a cerimônia do programa Bolsistas globais da Timken de 2020. Vinte brilhantes filhos de funcionários da Timken que dividem paixão pelo aprendizado contínuo receberão US$ 540 000 em bolsas escolares. Eles representam cidades em toda a América do Norte, Europa e Ásia e têm suas próprias ideias para movimentar o mundo.

Como parte do seu compromisso com a educação e as comunidades, a empresa estabeleceu esse programa em 1958, concedendo as primeiras bolsas a cinco alunos de Ohio, estado de origem da empresa. Como a Timken, o programa de bolsas cresceu, ficou mais diversificado e mais global. Após a disponibilização das bolsas deste ano, o programa terá concedido US$ 25 milhões ao todo.

É um dinheiro bem investido. Reforça a cultura da Timken de que os funcionários são vistos como família. E promove a realidade de que educar uma nova geração contribui para o aprimoramento geral de todas as nossas comunidades. O que esses alunos aprenderem nos próximos anos irá ajudá-los a se tornarem diplomatas, médicos, engenheiros, enfermeiros, cientistas e outros profissionais que terão uma influência positiva em outras pessoas.

A ganhadora da principal bolsa do ano passado, Ioana Babarus, atualmente está estudando na Universidade de Versailles em Paris e espera um dia trabalhar com pesquisa farmacêutica. Ioana, nascida na Romênia, planeja criar uma organização que permita a alunos de farmácia viajarem internacionalmente para a distribuição de produtos medicinais necessários para comunidades menos favorecidas.

Conor Eckhardt, Bolsista global da Timken de 2010, trabalha como engenheiro mecânico em uma empresa de Ohio que projeta e constrói hospitais, escolas e espaços comerciais. Recentemente ele prestou consultoria no projeto de HVAC, encanamento e proteção contra incêndios de um novo centro médico para crianças. Conor também orienta crianças em uma organização global que as ajuda a desenvolverem o caráter e habilidades por meio do golfe.

Ioana e Conor demonstram que o aprendizado contínuo tem um efeito dominó que vai além de uma pessoa ou profissão. Ele gera pessoas bem formadas, responsáveis e solidárias que inovam para o futuro e contribuem em suas comunidades. E essa é uma combinação que faz todos se movimentarem.