A Timken entra no segmento de alimentos e bebidas com linhas de produtos Premium ampliadas

Crescer

A Timken entra no segmento de alimentos e bebidas com linhas de produtos Premium ampliadas

Quando você compra comida para sua família, espera voltar para casa com justamente aquilo que o rótulo do fabricante está indicando. Por exemplo, espera-se que uma papinha de bebê que diz conter salmão fresco e abóbora orgânica contenha esses dois ingredientes e nada mais.

No entanto, com as populações crescendo em todo o mundo e a demanda por alimentos processados e convenientes se expandindo, as fábricas que produzem alimentos o fazem em uma escala inimaginável há duas décadas. Uma fábrica de processamento no estado de Nova York, por exemplo, produz 100.000 caixas de comida para bebê todos os dias. O risco de contaminação dos alimentos entre fabricantes desse porte é enorme.

Felizmente, as máquinas responsáveis por essas operações contam cada vez mais com componentes Premium. Os inspetores do USDA (Departamento de Agricultura dos EUA) fazem fiscalizações periódicas. Os gerentes de fábricas seguem protocolos de alto nível de saneamento e manutenção, examinando todas as superfícies que tocam no produto consumível. Se um rolamento ou engrenagem de moagem liberar lubrificante ou se pedaços de ferrugem caírem no alimento, tudo para.

Em grandes operações, o custo de uma paralisação pode chegar a US$ 100 por minuto. Quando há caminhões com mercadorias perecíveis esperando do lado de fora ou paradas no chão de fábrica, o tempo de operação é um fator essencial.

Um setor preparado para soluções Premium

Mike Connors, vice-presidente de marketing global

Altos riscos como esses são um dos motivos pelos quais o setor tem tudo a ver com a Timken, afirma Mike Connors, vice-presidente de marketing global da empresa. Embora a Timken seja relativamente nova no setor de alimentos e bebidas, a reputação de qualidade e experiência em engenharia da empresa está abrindo portas bem rapidamente. “Nenhum fabricante de equipamentos se recusou a falar conosco quando os contatamos”, diz ele.

As condições que dificultam o trabalho em uma unidade de processamento de alimentos para seres humanos geralmente também dificultam para as máquinas, o que gera requisitos de inovação e qualidade. Áreas de processamento propensas a contaminação, por exemplo, podem passar por lavagens químicas várias vezes por dia. “Máquinas não se dão bem com água quente cáustica”, afirma Connors. Nem com ambientes de altas temperaturas necessários para produzir produtos tão populares quanto massas, batatas fritas ou biscoitos.

Governos de todo o mundo impõem requisitos regulatórios significativos para garantir a segurança alimentar. “Esses regulamentos exigem soluções especiais”, diz Connors. “Essa situação se encaixa perfeitamente no cenário de nossa oferta de produtos.”

Uma nova Timken está surgindo

O segmento de alimentos e bebidas é um ótimo exemplo de como a estratégia de crescimento da Timken está dando resultados, explica Connors. Conforme líderes de equipes aproveitam as aquisições e colaboram entre unidades de negócios, eles estão criando um portfólio diversificado que oferece acesso a novos clientes e soluções diferenciadas que lhes dão um motivo para escolher a Timken.

Até recentemente, a The Timken Company não considerava o segmento de alimentos e bebidas como um de seus setores principais. Rolamentos de rolos cônicos são um pequeno segmento da demanda por rolamentos do setor, portanto, a empresa se concentrou mais em fornecer aos mercados de capitais pesados em que rolamentos de rolos cônicos são importantes.

No entanto, a linha de produtos da Timken cresceu. “Nossa expansão para uma linha completa de produtos de rolamentos tem nos aproximado da demanda do mercado de alimentos e bebidas”, afirma Connors. “As aquisições no segmento de transmissão de potência mecânica também agregaram inúmeras categorias de produtos que são vendidos neste setor.”

Equipamentos de processamento de carne, por exemplo, representam as mais pesadas máquinas para serviço pesado encontradas em uma unidade de processamento de alimentos. “É fácil encontrar mancais com rolamentos autocompensadores nelas”, diz Connors. A Timken agregou essa linha de produtos com a aquisição da QM Bearings and Power Transmission.

Em seguida, a empresa comprou a Drives, que agregou a corrente em aço inoxidável à sua linha de produtos para alimentos e bebidas. Os acoplamentos de aço inoxidável entraram em cena com a compra da Lovejoy em 2016.

Todas as três empresas impulsionaram as ofertas da Timken para o mercado, mas a aquisição da EDT em 2017 foi um ponto de importante para o portfólio de produtos de alimentos e bebidas da empresa.

“A EDT era especializada em alimentos e bebidas”, diz Connors. A aquisição agregou os mancais Poly-Round® resistentes à corrosão da EDT à linha de produtos da Timken, juntamente com uma graxa segura para alimentos. “Para se ter sucesso em um novo setor, é necessário oferecer algo que nos diferencie da concorrência”, afirma ele. “A linha de produtos da EDT fez exatamente isso para a Timken.”

No ano seguinte, a Timken anunciou a aquisição da Cone Drive, o que acelerou a entrada da empresa no setor de alimentos e bebidas. De acordo com Connors: “Eles tinham uma caixa de transmissão de aço inoxidável projetada especificamente para atender aos requisitos regulatórios e ser usada no ambiente de lavagem cáustica do setor de alimentos e bebidas.”

Em 2019, a Timken adquiriu a Diamond Chain, uma empresa que oferece uma linha de produtos de aço inoxidável que complementa a linha da Drives. “Agora, temos o maior portfólio de correntes da América do Norte”, afirma Dirk Wernecke, gerente de marketing global da Timken para transmissão de potência.

Um mercado em constante crescimento

Um investimento que está atendendo bem às necessidades da empresa. As vendas do setor de alimentos e bebidas aumentaram 35% nos últimos três anos e Connors espera que esse crescimento continue. O setor representa um mercado imenso, com um valor estimado de US$ 17 bilhões em gastos anuais com maquinário por OEMs (Fabricantes de equipamentos originais). Os custos com máquinas no setor de alimentos e bebidas tendem a ser mais baixos do que nos mercados tradicionais da Timken, o que torna esse mercado menos cíclico.

Alimentos e bebidas está tendo um crescimento constante de 5% a 6%, o que deve continuar impulsionado pelo crescimento da população global, urbanização e aumento da demanda por alimentos industrializados embalados. O Departamento de Assuntos Econômicos e Sociais das Nações Unidas espera que 68% da população mundial passem a viver em cidades até 2050, de acordo com um relatório de 2018, em relação a 55% em 2018. A maior parte desse aumento ocorrerá na Ásia e na África.

Em qualquer lugar do mundo, os habitantes de cidades têm vidas ocupadas e normalmente não têm a oportunidade de produzir seu próprio alimento. “Nunca há tempo suficiente e mesmo assim queremos alimentos saudáveis”, diz Connors. “O setor está encontrando formas de atender a essa necessidade e a Timken está ajudando da maneira mais eficiente e eficaz.”

Aproveitando nossos pontos fortes

Hoje, a Timken oferece a linha mais ampla de rolamentos e produtos de transmissão de potência disponíveis para o setor de alimentos e bebidas, afirma Connors. Além disso, a empresa está aumentando a disponibilidade de soluções exclusivas que ajudam a aumentar a eficiência de fábricas e os níveis de segurança alimentar.

Antes, pequenas empresas como a EDT ou a Cone Drive não tinham alavancagem de mercado para obter por conta própria as designações de peça nos sistemas de um grande distribuidor. “Sem uma designação de peça no sistema, os OEMs ou gerentes da fábrica tinham que gerar um pedido de compra por escrito”, diz Connors. Agora, com a rede de distribuição global da Timken, eles podem encomendar essas peças tão facilmente quanto um rolamento de esferas padrão.

As adições à linhas de produtos também geram sincronicidades nas vendas. “O poder agregado de cinco ou seis empresas tem um efeito ampliador, pois compartilhamos as equipes de vendas umas das outras para abrir contas”, afirma ele. “Uma empresa maior cria muitas oportunidades adicionais de contato com o cliente que não teríamos individualmente.”

A Timken também está ampliando suas linhas de produtos para alimentos e bebidas de maneira orgânica, lançando as novas linhas de rolamentos de esferas e mancais com rolamentos de esferas de aço inoxidável.

“A combinação de nossas aquisições, o poder da força de vendas e o desenvolvimento orgânico interno da unidade de negócios de rolamentos para lançar novos produtos no mercado em um tempo relativamente curto. Tudo isso se une para nos pôr em uma ótima posição de competição no mercado”, prossegue Connors.

Uma oportunidade incomum no mercado de reposição

Garantir a aceitação de OEMs é o caminho mais rápido para o crescimento, diz ele. A Timken está conquistando posições com grandes fabricantes e saindo-se bem com produtos peletizados, como ração para animais e processadores de panificação na Europa.

A empresa também está aproveitando os quase 1.000 distribuidores autorizados em todo o mundo para conquistar oportunidades no mercado de reposição, o que pode representar até 90% da receita em segmentos de setores de alto risco.

“Se um rolamento falha, um porta-rolos quebra e o material da caixa cai na carne ou no iogurte, o fabricante precisa fazer um ‘recall’ do produto”, diz Wernecke. “Isso é, primeiramente, muito caro de se realizar. Em segundo lugar, prejudica a marca.”

Para evitar esse tipo de catástrofe, os gerentes de fábricas contam com bons orçamentos de manutenção. “Eles compram produtos Premium e os substituem a cada seis meses, independentemente de mostrarem ou não sinais de desgaste”, afirma ele.

Nessas fábricas em que a segurança alimentar é a maior preocupação e lavagens químicas geram desgastes regularmente nas máquinas, é comum que as plantas desliguem o maquinário duas vezes por ano durante as férias de verão e inverno. Durante essas paradas, os funcionários de manutenção substituem todos os rolamentos e componentes de transmissão de potência na fábrica.

Essa prática representa uma enorme oportunidade. “Hoje, quase todas as peças de trens de força e rolamentos em uma fábrica de processamento de alimentos podem ser convertidas em produtos da Timken”, de acordo com Wernecke.

Como parte da estratégia de crescimento da Timken, as equipes de vendas estão trabalhando em conjunto com distribuidores para fazer exatamente isso. Produtos exclusivos, como mancais Poly-Round ou caixas de transmissão inoxidáveis Cone Drive frequentemente são produtos de entrada. “Ao proporcionarmos mais tempo de operação e resolvermos os problemas que tiram o sono de gerentes de manutenção, a fábrica passa a adotar aplicações menos desafiadoras”, afirma ele.

Expressão plena de nossa estratégia de crescimento

O setor de alimentos e bebidas oferece uma perspectiva animadora da nova The Timken Company, ressalta Connors. “Com esse setor, podemos expressar plenamente o valor da estratégia de crescimento da Timken em praticamente todas as categorias de produtos. Nossa entrada nesse mercado reflete um ótimo exemplo de como a Timken está combinando o poder de sua unidade de negócios principal de rolamentos com aquisições de empresas de transmissão de potência e rolamentos para ampliar nossa proposta de valor para novos mercados em crescimento.”

Após o lançamento na América do Norte e Europa, onde a marca Timken se destaca com força, a equipe planeja disponibilizar as ofertas para o setor de alimentos e bebidas a OEMs e unidades de processamento na China e no hemisfério sul.

“A proposta de valor comprovada em 120 da Timken é exatamente o que esse mercado deseja”, diz Connors. “Os líderes do setor de alimentos e bebidas valorizam fatores como tecnologia, desempenho de equipamentos e confiabilidade. Já comprovamos nosso sucesso nessas áreas.